Mais empresas brasileiras bancam gastos do consumidor para usar seus aplicativos de celular (Felipe Vieira)

Meta é ter o cliente conectado à marca sem preocupação com plano de dados

Porto Alegre, 16 de maio de 2018

Os negócios da startup americana Datami estão disparando no Brasil. Ela fornece soluções tecnológicas que permitem que empresas paguem pelos dados de telefone celular gastos por seus clientes para usar os aplicativos de suas marcas. Se um consumidor não precisa pagar para entrar na loja física de uma certa marca, por que precisa gastar seu pacote de dados para usar o aplicativo dessa marca no smartphone?  Com o e-commerce explodindo no Brasil, as empresas estão fazendo de tudo para eliminar qualquer obstáculo que possa impedir um consumidor de navegar seus aplicativos e fazer compras ou usar seus serviços.

“No Brasil, mais de 80% dos celulares são pré-pagos ou têm planos controle, então, à medida que os dados vão diminuindo os consumidores limitam drasticamente o uso para não acabar ficando sem dados”, explica David Nowicki, diretor de produtos da Datami. É aí que está o nicho da Datami. “Nossa meta é manter o consumidor conectado o tempo todo, sem precisar se preocupar com economizar seu pacote de dados”, disse. Entre as empresas brasileiras que já são clientes da Datami estão Natura, Santander, Casas Bahia, HDI Seguros e Magazine Luíza, entre outras. A Natura, por exemplo, banca os dados de celular consumidos por suas clientes e também por suas vendedoras, para que elas possam estar conectadas o tempo todo com a empresa, sem custos, e efetivar mais vendas. Desde que chegou ao Brasil há cerca de dois anos, a Datami já forneceu dados patrocinados a mais de 40 milhões de pessoas e suas campanhas já distribuiram 1 Peta de dados de celular – o equivalente a treze anos de streaming continuo de vídeos de alta definição. Para viabilizar seu modelo de negócio, a Datami fechou acordo com praticamente todas as operadoras de telefonia celular do Brasil, entre elas, VIVO, Claro, Oi e TIM.