(v.Português) Os dados patrocinados e o marco dos 50 milhões

Em 1973, nesta mesma semana, o executivo da Motorola Martin Cooper fez a primeira ligação de telefone celular do mundo. Um dos grandes visionários da tecnologia, e alguém com quem aprendi lições inestimáveis no início da minha carreira na ArrayComm, Marty Cooper percebeu que o celular mudaria o foco da comunicação, deixando de ser centrado no alcance de lugares e passando a ter como meta o alcance de pessoas.

 

Agora, 45 anos depois, contabilizamos o número de usuários de celulares em bilhões, mas quando Cooper fez a sua primeira ligação via celular, na cidade de Nova York, nos anos 70, essa era uma escala inimaginável. Como bilhões de pessoas teriam condições de pagar pelo serviço?

 

Na verdade, essa percepção de escala se deu há 20 anos, em 1998, quando o número de usuários de celulares no mundo inteiro chegou a 50 milhões.

Hoje, temos uma visão diferente do mercado abordável – ou, na terminologia em inglês, addressable market. Apesar de a marca de 50 milhões continuar sendo referência para a adoção pelo consumidor de um novo produto, serviço ou tecnologia, o foco agora está na rapidez em que ela é atingida.

 

Para ilustrar, memes e infográficos populares comparam a adoção pelos consumidores de produtos como a televisão e o automóvel com a adoção de plataformas de mídia social e aplicativos de celulares.

 

Os prazos reduziram de décadas para apenas um ou dois anos. Alguns aplicativos chegaram a 50 milhões de usuários únicos em questão de dias.

 

Enquanto isso, a indústria de trilhões de dólares que  cresceu a partir daquela ligação de Cooper ainda segue atentamente focada em descobrir novas maneiras de levar serviços valiosos de telefonia móvel para todos, em todos os lugares.

Os dados patrocinados podem ser o serviço mais recente a conquistar um lugar nesses infográficos. Eles permitem que marcas banquem parte ou todo o custo dos dados de celular usados para acessar seus aplicativos, para que os usuários não precisem gastar para utilizar tais apps. Os dados patrocinados expandem os mercados abordáveis tanto para aplicativos como para operadoras de telefonia celular, além de disponibilizar serviços valiosos para mais pessoas.

 

Em termos de adoção pelo consumidor, os dados patrocinados estão bem posicionados. Foram necessários apenas 18 meses para a plataforma da Datami conquistar 50 milhões de usuários por meio de campanhas de dados móveis patrocinados. E 18 meses para disponibilizar mais de um petabyte de dados de dispositivos móveis – o equivalente a 13 anos consecutivos de streaming de vídeo de alta definição.

 

Coincidentemente, 13 anos foi aproximadamente o tempo que a TV levou para chegar a 50 milhões de usuários, se é que esses infográficos estão corretos.

 

Espera-se que o número de usuários engajados cresça exponencialmente. Assim como a visão de Marty Cooper para os telefones celulares, os dados patrocinados dizem respeito ao alcance de pessoas. Usá-los para chegar a um bilhão delas não parece de forma alguma algo irrealista.